Papa proclama outubro de 2019 como Mês Missionário Extraordinário

Proposta é despertar em medida maior a consciência da missão ad gentes e retomar com novo impulso a transformação missionária

 

O Papa Francisco proclamou outubro de 2019 como Mês Missionário Extraordinário. O anúncio está contido na carta divulgada neste domingo, 22, no Boletim da Santa Sé, por ocasião do centenário da promulgação da carta apostólica “Maximum illud”, sobre a atividade desenvolvida pelos missionários no mundo. O centenário do documento, escrito pelo Papa Bento XV, será no dia 30 de novembro de 2019.

A proposta, conforme explica o Papa na carta, é “despertar em medida maior a consciência da missio ad gentes e retomar com novo impulso a transformação missionária da vida e da pastoral”. Como preparação, Francisco indica o mês missionário do próximo ano, de modo que os fiéis tenham a peito o anúncio do Evangelho e a transformação das comunidades em realidades missionárias e evangelizadoras.

A carta do Papa Francisco divulgada hoje foi enviada ao Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, Cardeal Fernando Filoni. Foi este órgão que propôs a iniciativa e cuidará dos preparativos. Papa Francisco já havia anunciado essa intenção em junho passado, quando se encontrou com os participantes da Assembleia Geral das Pontifícias Obras Missionárias.

O Santo Padre recorda que Bento XV deu um particular impulso à missão ad gentes ao promulgar a “Maximum illud”, esforçando-se para despertar a consciência do dever missionário. E este dever responde ao convite de Jesus: “Ide pelo mundo inteiro, proclamai o Evangelho a toda criatura” (Mc 16, 15).

Francisco enfatiza na carta que não é opcional para a Igreja aderir a este mandato de Jesus, mas constitui uma obrigação, pois a Igreja é, por sua natureza, missionária. Nesse sentido, ele afirma que aquilo que Bento XV teve a peito há quase cem anos permanece plenamente atual.

A carta de Francisco foi divulgada no dia em que a Igreja celebra a memória de São João Paulo II, e não faltou uma menção a ele no documento. Francisco repropôs a exortação do santo polonês à Igreja: “renovado empenho missionário”.

Francisco confia os preparativos do mês missionário extraordinário ao Cardeal Filoni, a todo o órgão que ele preside e às Pontifícias Obras Missionárias. Em especial, ele pede a sensibilização das Igrejas particulares, dos Institutos de Vida Consagrada e das Sociedades de Vida Apostólica, bem como das associações, movimentos, comunidades e outras realidades eclesiais.

“Que o Mês Missionário Extraordinário se torne uma ocasião de graça intensa e fecunda para promover iniciativas e intensificar de modo particular a oração – alma de toda a missão –, o anúncio do Evangelho, a reflexão bíblica e teológica sobre a missão, as obras de caridade cristã e as ações concretas de colaboração e solidariedade entre as Igrejas, de modo que se desperte e jamais nos seja roubado o entusiasmo missionário”, conclui o Papa.

Boletim da Santa Sé

Comentários

Deixe o seu comentário


 
WordPress Video Lightbox Plugin