Dicas para a esposa se sentir mais amada

O desejo de amor, intimidade e apreciação existe gravado na essência de cada ser humano

HAPPY

Dizem que o casamento foi criado para suprir essas necessidades, mas será que ele é a solução?

De fato, o desejo de sermos amados nos acompanha pela vida inteira, inclusive no casamento; e a mulher, por ser mais sensível, experimenta de maneira intensa essa realidade. Afirmações como “o amor é uma coisa esplendorosa que faz o mundo girar”, e milhares de livros, músicas, revistas e filmes existem por sua inspiração.

A questão é que, com tantos atributos, a palavra “amor” foi sendo banalizada ao longo dos séculos; hoje, falar sobre ele tornou-se até mesmo complexo. Porém, é indispensável lembrar que o amor é mais do que romantismo, é um plano divino que Deus coloca ao alcance de homens e mulheres dispostos a dar sentido à sua passagem por este mundo.

Amar é dar sem esperar receber nada em troca, é viver o desafio de plantar, cultivar e contemplar o crescimento sem a pretensão de fazer a colheita. Amar é sair de si mesmo e voar alto, sem saber onde vai chegar, já que o amor não oferece segurança. Talvez seja por isso que amar não é para qualquer um, mas para quem está interessado no essencial, no eterno. “[…] as profecias serão aniquiladas, as línguas cessarão, a ciência desaparecerá. Mas o amor jamais acabará” (I Cor 13,8).

Para o homem sábio que elegeu amar sua esposa como prioridade de vida, deixo aqui algumas dicas que podem colaborar com sua nobre missão:

Entenda o que significa “sentir-se amada” para ela

Cada um de nós somos únicos, e única também é nossa forma de dar e receber amor. Eu posso passar a vida inteira tentando demonstrar amor de uma forma que acredito ser clara, mas a outra pessoa nunca perceber que a estou amando. A mesma pessoa pode expressar do seu jeito, muitas vezes, que me ama, mas eu nunca perceber, justamente porque cada um ama e sente-se amado de um jeito próprio. Portanto, se você deseja demostrar amor a sua esposa, comece por descobrir como ela acolhe e sente o amor. Para fazer essa inusitada descoberta, não conheço outra saída melhor do que o diálogo sincero e constante.

Acolha, ampare e contemple

Independente da forma como nos sentimos amadas, o fato é que toda mulher precisa de um ombro amigo onde possa descansar. Por isso, acolher e tentar compreender sua mulher, a partir das inspirações que ela revela nos acontecimentos simples do dia a dia, é um processo beneficente que fará de você um herói. Amparar também é agir. Ofereça ajuda nas coisas práticas do dia a dia; com isso, quem vai sair ganhando será você mesmo, pois sua colaboração concreta fará sua mulher sentir-se segura a lançar-se ainda mais no amor. Não se esqueça de contemplá-la com atenção. Perceberá com o tempo o que a faz sentir-se bem ou mal. Então, se deseja mesmo que ela se sinta amada, repita o que lhe faz bem e elimine o que lhe faz mal. Não perca tempo com picuinhas, mire o amor e ame sem medida. Você descobrirá, com o tempo, que sua felicidade é a grande recompensa.

Seja verdadeiro

Em todo e qualquer relacionamento, a verdade deve prevalecer. Mas quando o assunto é matrimônio, isso é fundamental! O fato é que quando a mulher experimenta a verdade do marido, tem segurança para ser quem é, e, com simplicidade, tocar também na sua verdade. Partilhe sua história, seus sonhos, seu medos e, por mais delicado que seja o assunto, não minta. Procure o melhor momento e partilhe, isso lhe dará acesso ao coração dela e a unirá ainda mais a você. Ser verdadeiro é também reconhecer o empenho e as virtudes de sua esposa. Lembre-se de que, para uma mulher, aprovação e elogio são tão necessários como a luz do sol.

Manifeste sua escolha

Outro dia, li trechos de uma carta de Graciliano Ramos à sua futura esposa que diz assim: “Tenho observado, nesses últimos tempos, um fenômeno estranho: as mulheres morreram. Creio que houve epidemia entre elas. Depois de dezembro, foram desaparecendo, desaparecendo, e agora não há nenhuma. Vejo, é verdade, pessoas vestidas de saias pelas ruas, mas tenho certeza que não são mulheres (…) Morreram todas. E aí está explicada a razão, porque tenho tanto apego à única sobrevivente” (Graciliano Ramos, Cartas de amor à Heloísa). Agora, imagina como ficou o coração daquela mulher ao ler a carta! Pois é mais ou menos assim que sua esposa deseja ser reconhecida, uma vez que a escolheu entre todas. Portanto, meu amigo, se quer mesmo fazer sua esposa feliz, descubra o que para ela é ser amada, interesse-se pelo seu coração, ofereça-lhe apoio concreto, seja verdadeiro e a escolha todos os dias como se fosse a primeira vez!

Dijanira Silva | Missionária da Comunidade Canção Nova

Comentários

Deixe o seu comentário


 
WordPress Video Lightbox Plugin