Rezando com Maria: Nossa Senhora do Bom Sucesso

Vamos conhecer a história de Nossa Senhora do Bom Sucesso.

Conta a história que a Virgem Maria apareceu a uma religiosa, a serva de Deus Mariana de Jesus Torres, pela primeira vez no dia 2 de fevereiro de 1594, em Quito, no Equador. Madre Mariana, com a fronte em terra, com lágrimas e suspiros, suplicava à Divina Majestade remédio para os muitos males que afligiam aquela colônia e seu convento. Ouviu então uma voz celestial que a chamava pelo nome. Viu à sua frente Nossa Senhora refulgindo em meio à imensa claridade.

Trazia o Menino Jesus no braço esquerdo e um báculo de ouro na mão direita. “Sou Maria do Bom Sucesso, Rainha dos Céus e da Terra”, declarou-lhe a Mãe de Deus. “Tuas orações, lágrimas e penitências são muito agradáveis ao nosso Pai celestial. Quero que fortaleças teu coração e que o sofrimento não te abata. Tua vida será longa para glória de Deus e de sua Mãe, que te fala. Meu Filho Santíssimo te presenteia com a dor em todas as suas formas. E, para infundir-te o valor de que necessitas, toma-O de meus braços nos teus.”

Ao tomar o Menino Jesus nos braços, sentiu um desejo maior de sofrer e de se consumir como vítima para aplacar a Justiça Divina, se possível, até o fim do mundo. Durante os anos seguintes, Madre Mariana sofreu um terrível calvário. Assim, como em tantas outras aparições, Nossa Senhora do Bom Sucesso nos pede a oração, a reparação e a penitência para reparar todos os males.

Você sabia que Nossa Senhora do Bom Sucesso é padroeira dos bens terrenos?

Inicialmente, a Virgem do Bom Sucesso era invocada para proporcionar aos seus devotos uma boa morte, pois o maior sucesso desejado por todos era uma “hora feliz”, seguida de salvação eterna. No século XVI, foi iniciada em Portugal uma irmandade, cuja protetora era Nossa Senhora do Bom Sucesso dos Agonizantes.

Por volta de 1937, veio para o Rio de Janeiro o Padre Miguel Costa, devoto de Nossa Senhora do Bom Sucesso, que trouxe consigo a imagem da santa, em cuja honra construiu uma igreja. Durante as festas inaugurais, no dia 11 de setembro, estando o Santíssimo Sacramento exposto, três responsáveis sacerdotes afirmaram ter visto, na Hóstia Sagrada, a imagem de Maria Santíssima.

No final do século XVII, havia em Pindamonhangaba (SP) uma pequena matriz dedicada à Senhora do Bom Sucesso. Entre seus devotos, estava o Padre João de Faria Fialho, que tomou parte em uma das primeiras bandeiras de desbravamento nos sertões dos cataguás, e descobriu ricas jazidas de ouro perto da atual Ouro Preto/MG. Confiante na proteção da Virgem do Bom Sucesso, o padre bandeirante levou uma imagem dela em sua ousada expedição e, após o êxito alcançado, ergueu-lhe uma pequena capela em agradecimento.
Devido a esse fato, a Senhora do Bom Sucesso passou a ser invocada também como protetora dos bens terrenos, não perdendo, entretanto, seu antigo caráter protetor. Seu culto cresceu, espalhando-se pelo Vale do Paraíba e em Minas Gerais.

Seja como padroeira dos bons terrenos ou como protetora nas horas angustiosas da doença ou da morte, Nossa Senhora do Bom Sucesso acolhe as súplicas de seus filhos, procurando ampará-los tanto na vida efêmera deste mundo, como no momento supremo de sua entrada na eternidade.

Fonte: Livro “ 112 Invocações da Virgem Maria no Brasil” , de Nilza Botelho Megale

Comentários Facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *