4 anos lutando pela vida: “Se pudesse, faria tudo de novo”, testemunham os pais de Sandrieli

Pai Carlos, mãe Sirlene e Sandrieli / Foto: Arquivo Pessoal – Carlos

Hoje vamos conhecer a emocionante história de vida da Sandrieli Aparecida Paz. Uma guerreira que em quatro anos passou por hospitais, UTIs, internamentos, mas principalmente nesses anos lutando pela vida, deixou no coração das pessoas uma lição: O amor tudo transforma.

Nos exames de rotina durante sua gravidez, foi diagnosticada com toxoplasmose e haveria grandes chances, segundo o médico, dela nascer com sequelas. Os pais não desistiram de sua filha. O tratamento continuou e sendo muito amada e esperada, Sandriele nasceu em 29/12/2013.

A Sandy como era carinhosamente chamada, ao nascer desenvolveu atrofia cerebral, epilepsia e paralisia cerebral. O Pai Carlos Alessandro Paz após o nascimento contou com a ajuda incondicional dos avós, Alfredo Paz e Arlete Paz, moradores de Mafra, localidade de Avencal São Pedro – comunidade Nossa Senhora do Rosário.

Aos sete meses, Carlos fica com a guarda definitiva de Sandrieli. Pouco tempo se passou e ele conheceu a Sirlene Aparecida. “Eu apaixonei mais pela Sandrieli do que pelo Carlos”, brinca Sirlene, tamanho amor que sentiu e em seu coração já tomando-a como filha. Ambos na época precisaram se adequar a a dura rotina de trabalho, hospitais, UTIs e fisioterapias. Sandi precisava de cuidados 24 horas. Carlos perdeu seu emprego na época pois precisava se ausentar muito para cuidar da filha, e mais tarde, a mãe Sirlene, também deixa seu emprego para se dedicar exclusivamente à Sandrieli e ao filho João Pedro de 9 anos.

O casal muito devoto de Nossa Senhora Aparecida testemunham o quanto puderam sentir a presença amorosa da Mãe Maria em todo o tratamento. Certa vez, Sandrieli estava há oito dias internada respirando apenas por aparelhos. Em uma das noites em que os pais rezavam por ela, impunham suas mãos sobre a filha e pediam por um milagre naquela noite. “Quando cheguei novamente ao hospital no outro dia, ela respirava 60% por ela mesma, e 40% por aparelhos, sendo que antes disso era apenas por aparelhos. Em dois dias saiu da UTI, voltamos para casa, e no dia 12 de outubro, eu entrei de joelhos no Santuário Nossa Senhora Aparecida – Mafra, com minha filha agradecendo esse Milagre”, conta a mãe Sirlene.

Para o Pe. Sidnei Marcelino, pároco do Santuário Nossa Senhora Aparecida, e que durante o tratamento acompanhou a família, relata que a  Sandrieli foi um sinal da presença de Deus entre nós. A caminhada dela nesse mundo foi um sinal para muita gente; muitas pessoas que estavam desiludidas da vida, quando se deparavam com a Sandrieli em sua fragilidade e dores, olhavam para si mesmo e viam que era possível vencer. Com o testemunho dela, possamos também nós valorizar mais nossa vida, nossa saúde, vigor; e buscar em Deus o conforto e consolo para nossa caminhada.  Obrigado Senhor pela Sandrieli ter passado em nossas vidas, e obrigado pelos pais que nunca desistiram e sempre buscaram na Santa Missa a força e a fé para seu caminho, destaca o Pe. Sidnei.


Ouça o testemunho à rádio São José FM.

Parte 01

Parte 02

“Momento de Reflexão” você ouve de Segunda a Sexta-feira às 18:45 no programa Vozes da Paz pela rádio São José FM em 96,9, Deus abençoe.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *