Testemunho – Irmã Andréia Bottin (Companhia das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo)

A Ação Evangelizadora cada comunidade uma nova vocação é uma inspiração de Deus. Ela abrange 51 Dioceses da Igreja Católica, milhares de comunidades para rezar pelas vocações e partilhar pelas redes sociais testemunhos de quem vive com alegria a sua vocação.

Hoje vamos conhecer o testemunho da Irmã Andréia Bottin, consagrada há 12 anos na companhia das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo. Natural de São Lourenço do Oeste – SC, Andréia é a primeira filha do casal Arduino Bottin e Genilde Bottin.

Acompanhe a entrevista ao programa Vozes da Paz da Rádio São José. 
 
vozesdapaz.com.brComo nasceu seu despertar vocacional?

Irmã Andréia –  Sou de uma Família muito católica e atuante na comunidade e posso dizer que a minha vocação nasceu junto do seio familiar, por meio da oração do terço e das Celebrações Eucarísticas e principalmente do testemunho de meus familiares em reunir-se todas as noites na casa de meus avós, juntamente com meus tios e famílias vizinhas para rezar o terço e encontrar-se.

vozesdapaz.com.br Fale um pouco da sua congregação. Há quanto tempo como consagrada?

Irmã Andréia –  Sou Filha da Caridade há 12 anos na companhia das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo – Servas dos Pobres (Irmãs Filhas da caridade ou Vicentinas). Falando um pouco de como surgiu minha Vocação posso afirmar e confirmar que quando Deus nos chama a uma missão, basta escutar e perceber tudo o que ele nos fala ao coração, pois existem diferentes modos de responder ao seu pedido.

Desde muito criança sempre gostei de observar a missão e o trabalho que as Irmãs desenvolviam na Paróquia e assim trabalhavam na catequese e demais pastorais, isso era muito bonito e me encantava a cada dia. Muitas vezes falei e pensava: “Eu também poderia ser uma Irmã assim…”

Porém o tempo passou e esse desejo foi ficando distante e não sendo mais meu maior sonho… Sempre fui muito convicta de tudo o que eu queria, estudava, tinha meus amigos, sempre tive muita liberdade de escolha e nunca tive grandes problemas e tomar decisões na minha vida, pois sempre tive todo o apoio e atenção de meus pais e minha irmã.

Vivia normalmente, e sendo de família muito simples eu era muito feliz e me realizava em tudo o que eu vivia e me sentia muito bem. Mas ainda algo parecia estar faltando e quando Deus nos faz um convite é difícil de fugir… Tentei muitas vezes negar…

Em 2005, eu tinha duas opções nas minhas mãos: iniciar a Faculdade ou ir conhecer melhor a Companhia das Filhas da Caridade…. Eu escolhi estar junto com as Irmãs, e sim tive momento de dúvidas, de dificuldades, de dor, mas tive muitas e muitas bênçãos, alegrias e conquistas e sim eu sou muito realizada e feliz na minha missão de Filha da Caridade.

Desde que entrei na Companhia sempre tive a graça de trabalhar junto aos pobres e fazer a experiência de Jesus, de servir com Amor e total doação por 10 anos os idosos Institucionalizados em Casas de Longa Permanência. (Asilos) E hoje com muita alegria estou trabalhando no Serviço de Animação Vocacional da Província de Curitiba, em que os desafios são grandes, porém as graças são abundantes, por estar entre as jovens.

21º Retiro Opção de Vida em Mafra – SC: Juventude, Fé e Discernimento Vocacional e o Carisma Vicentino / Foto: Patrícia Pereira

Em minha vocação de Filha da Caridade, sempre procuro viver as palavras de São Paulo: “Tudo posso naquele que me Fortalece”! (Fl 4, 13). Pois é Ele que me fortalece na minha vocação e sou muito feliz em Ser Filha da Caridade e ser parte desta pequena Companhia.

Hoje sou formada em Serviço Social e sempre estamos em formação profissional e espiritualmente e minha maior alegria em Ser Filha da Caridade, em ser CONSAGRADA é estar a serviço de Deus, testemunhar a ALEGRIA da vida. É amar incondicionalmente, ensinar, aprender, respeitar e ter a certeza de que o Reino de deus acontece aqui e agora… e nas palavras de São Vicente de Paulo: “ Não sou daqui e nem dali, mas de onde a Providência me enviar…”


Ouça a entrevista

Reportagem Edson Luiz
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *