A gravidez de um Pai

O Dom da Maternidade está impresso na identidade da mulher. Uma vocação linda e sem igual. A mulher ela dá continuidade a obra maravilhosa e perfeita de Deus que é a dar a vida a um ser.

Mas hoje eu quero falar da gravidez de um pai.

A gravidez de um pai não se dá nas entranhas, mas fora delas. Ela se dá primeiro no coração, onde o sentimento de paternidade é gerado.

Um desejo de ser e de se ver prolongado em outra vida, que seja parte de si mesmo, mas com vida própria.

O seu filho (filha)

Imagino que deve ser frustrante a princípio. Durante toda a espera, um pai é um pai sem experimentar o gosto de ser, sem os inconvenientes de uma gravidez, mas também sem as lindas emoções que tanto mexem com a gente.

E quando ele sente pela primeira vez a vida que ajudou a gerar, tudo toma outra forma.

Ele sente um chute e se diz já que este será um grande jogador de futebol.

E muitas vezes se surpreende e se maravilha quando vê uma princesinha que sabe chutar tão bem.

Mas tanto faz. Está ali um sonho que se torna palpável.

E um parto de um pai se dá quando ele pega pela primeira vez sua criança nos braços, quando ele se vê em suas características naquele serzinho tão miudinho que nem se dá conta ainda que veio ao mundo e que se tornou o mundo de alguém. E os sentimentos e emoções se atropelam dentro dele. E ele sente que, à partir desse instante, a vida nunca mais será a mesma.

E ele precisa olhar dez, cem, mil vezes para acreditar que tudo não passa de um sonho. E geralmente há um enorme sentimento de orgulho que toma posse dele.

Assim se forma um pai.

Pronto para ensinar tudo o que aprendeu da vida, um dia ele descobre que não sabe realmente muito, que na verdade aprende a cada instante. Diante da sua criança ele se torna um adulto vulnerável e acessível. E vai gerando, pouquinho a pouquinho, dentro de si mesmo, a arte de se tornar um pai.

E Como é esplêndido para um pai, ver o olhar e o sorriso de sua filha, correndo em sua direção para receber o seu abraço e sentir no afago uma segurança de um lar estabilizado pelo o Amor e poder lhe falar que sempre estarei ao seu lado como referência e segurança.

De fato uma das coisas mais dolorosas para um pai é quando precisa corrigi-la para que ela cresça e seja formada para ser uma jovem santa, que respeita as pessoas, ame a Deus a cima de tudo e também ao próximo.

Outra experiência é quando o pai erra com os filhos. Sempre há a necessidade da busca por conversar pedir perdão pelo o erro cometido.
A procura por mostrar que o papai não é perfeito e tem muitas falhas, mas que o seu amor por ela supera as fraquezas.

E encerramos essa partilha dizendo aos pais que vale a pena viver essa linda experiência de amar os seus filhos, de ser verdadeiramente co-participadores da criação divina, não somente trazendo-os ao mundo, mas levando-os a descobrirem que são filhos amados de Deus, que suas vidas têm um sentido e que nasceram para dar certo, para o céu, para uma vida além desta e que hoje a nossa parte é educá-los e formá-los para um mundo novo.

Fonte: Letícia Thompson

O “Momento de Reflexão” você ouve de Segunda a Sexta-feira às 18:45 no programa Vozes da Paz pela rádio São José FM em 96,9, Deus abençoe.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *