A Mochila e as Pedras

Um homem muito piedoso, justo e humilde, estava atravessando uma fase muito difícil de sua vida. Enfrentava graves problemas de saúde em família e sérias dificuldades financeiras.Por isso orava diariamente pedindo que Deus o livrasse de tamanhas atribulações. Um dia, enquanto fazia suas orações, um anjo lhe apareceu, trazendo-lhe uma mochila e a seguinte mensagem:

“O Senhor se compadeceu de sua situação e lhe manda dizer que é para você colocar nesta mochila o máximo de pedras que conseguir, e carrega-la com você, em suas costas, por um ano, sem tira-la por um instante sequer. Manda também lhe dizer que, se você fizer isso, no final desse tempo, ao abrir a mochila, terá uma grande alegria.”

Tendo dito isso, o anjo desapareceu, deixando o homem bastante confuso e revoltado.

Como pode o Senhor brincar comigo dessa maneira? Eu oro sem cessar, pedindo sua misericórdia, e Ele manda carregar pedras? Já não me bastam as provações que estou vivendo?”

Assim, o homem foi para sua casa e contou à sua esposa a estranha ordem que recebera de Deus. E ela lhe disse que talvez fosse prudente seguir as determinações dos céus, e concluiu dizendo: “Deus sempre sabe o que faz!”

O homem estava decidido a não fazer o que Deus lhe ordenara, mas, por via de dúvidas, resolveu cumpri-la em parte, após ouvir a recomendação de sua esposa.

Assim, colocou duas pedras pequenas dentro da mochila e a carregou nas costas por longos doze meses. Findo esse tempo, na data marcada, mal se contendo de tanta curiosidade, abriu a mochila e descobriu que as duas pedras que carregava nas costas por um ano inteiro tinham se transformado em pepitas de ouro… apenas duas pequenas pepitas.

Essa história que chegou em minhas mãos através de um e-mail, é comparável com a nossa vida. Todos os episódios que vivemos, inclusive os piores e mais duros de se suportar, são sempre extraordinárias e maravilhosas fontes de crescimento.

No entanto, temendo a dor, a maioria se recusa a enfrentar desafios, a partir para novas direções. Temendo o peso e o cansaço, a maioria faz de tudo para evitar situações que lhes possam causar cansaço, que lhes obriguem a refletir e tomar novas atitudes.

Mas aqueles que encaram para valer as situações que a vida propõe, aqueles que resolvem “carregar as pedras”, ao invés de evitá-las, negá-las ou esquivar-se delas, esses alcançam a plenitude do viver e transformam, com o tempo, o peso das pedras em peso de sabedoria.

Como está sua mochila?

“Estamos certos de que Aquele que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará também com Jesus e, juntamente convosco, nos colocará ao lado dele. Tudo isso é por causa de vós, para que a graça, tendo aumentado num maior número de pessoas, faça transbordar a ação de graças para a glória de Deus. Por isso, não desanimamos. Mesmo se o nosso físico vai se arruinando, o nosso interior, pelo contrário, vai-se renovando dia a dia. Com efeito, a insignificância de uma tribulação momentânea acarreta para nós um volume incomensurável e eterno de glória. Isto acontece, porque miramos às coisas invisíveis e não às visíveis. Pois o que é visível é passageiro, mas o que é invisível é eterno” (II Coríntios 4, 13-18).


Se desejar ouvir, é só clicar no “Play”

O “Momento de Reflexão” você ouve de Segunda a Sexta-feira às 18:00hrs no programa Vozes da Paz pela rádio São José FM em 96.9, Deus abençoe.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *