Um Ato de Bondade para um Coração Partido

– Hei mamãe, o que você está fazendo? Perguntou Ana de apenas sete anos.

– Estou fazendo um pudim para a nossa vizinha, a Sra. Nena – respondeu sua mãe.

– Por quê? – voltou a perguntar Ana.

– Porque a Sra. Nena está muito triste; ela perdeu sua única filha e está com o coração partido. Nós precisamos cuidar dela um pouco.

– Por que, Mamãe?

– Veja Ana, quando alguém está muito, muito triste, não consegue fazer pequenas coisas como preparar o jantar ou outros afazeres.
 

Como somos parte de uma comunidade e a Sra. Nena é nossa vizinha, nós precisamos fazer algumas
coisas para lhe ajudar. A Sra. Nena não poderá mais falar com sua filha ou abraçá-la ou fazer todas aquelas coisas maravilhosas que as mães e filhas fazem juntas.

Você é uma menina muito esperta, Aninha; talvez pense em alguma maneira de ajudar a cuidar da Sra. Nena.

Aninha pensou seriamente sobre este desafio e em como poderia fazer sua parte para cuidar da Sra. Nena.

Poucos minutos depois, Ana bateu em sua porta e a Sra.

Nena atendeu suas batidas dizendo:

– Olá, Aninha.

Ela observou que a Sra. Nena não tinha aquela voz que ela conhecia e nem aquele jeito quase musical quando cumprimentava alguém. Ela parecia, também, ter chorado porque seus olhos estavam molhados e inchados.

– O que posso fazer por você, Ana? – perguntou a Sra. Nena.

– Minha mãe disse que você perdeu sua filha e está muito, muito triste e com o coração partido.

Aninha timidamente esticou sua mão. Nela estava um Band-Aid.

– Isto é para o seu coração partido.

A Sra. Nena engasgou, segurando as lágrimas.

Ajoelhou-se, abraçou Ana e, entre lágrimas, disse:

– Obrigado, querida, isto ajudará muito.

A Sra. Nena aceitou o ato de bondade de Ana e deu um passo a mais. Ela comprou um pequeno chaveiro com um pequeno porta-retratos. E colocou o Band-Aid de Ana no porta retratos para lembrar de se curar a cada vez que o visse. Nena, guarda até hoje aquele Band-Aid. Pois ela sabia que a cura exigiria tempo e apoio…

Moral da história:

Um simples gesto de bondade, repleto de sinceridade, pode ajudar muito a quem precisa de algum carinho e atenção. Não deixe de fazer sua parte…

Como curar a dor do luto:

Jesus nos ensina isso através de Lázaro. No processo de cura do luto e das perdas existem alguns passos que aprendemos no episódio da morte de Lázaro, Jesus nos ensina isso através desta passagem João 11,1-45. Para o processo de cura, é preciso entregar a pessoa que faleceu para Jesus.

Nós passamos por cinco estágios no processo de luto:

1º A negação, a gente não aceita que a pessoa morreu;
2º A raiva, a gente começa a culpar as pessoas até o Deus;
3º Fazer um acordo que estamos de luto e que quero crescer com esta dor;
4º Depressão e culpa: é normal, pois só o tempo colocará cada coisa em seu devido lugar;
5º Aceitação: aceitar os dons que aquela pessoa te deu, ela foi importante em sua vida.

Entregar a morte e as perdas a Jesus e louvar a Deus pelo tempo bom que você pode viver com aquela pessoa. O Amor é mais forte do que a morte, por isso que o nosso amor não acaba. Amar os falecidos por meio de Jesus. Rezar pelos mortos é um dos melhores modos de solucionar o sofrimento e os conflitos herdados de família. Entregar os falecidos da família para Jesus e assim deixá-los ir. Orar pelos mortos é a chave para nossa paz.

E Pedir a Jesus que nos reconcilie com aqueles que partiram. às vezes nós precisamos perdoar ou pedir perdão, ai vai acontecer uma libertação muito grande. Dar graças pela nova vida, eles estão em uma Nova Vida:

“Pois morrestes e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus”.
 


Se desejar ouvir, é só clicar no “Play”

Cadastre-se grátis e receba as mensagens do momento de reflexão no seu e-mail

O “Momento de Reflexão” você ouve de Segunda a Sexta-feira às 18:45 no programa Vozes da Paz pelas rádios São José AM, 1240 e Nova Era FM em 104,5, Deus abençoe.

 

Comentários Facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *